QUEM FOI TITO VESPASIANO

www.Pazemmin.com

 Tito incendiou tudo, e até as pedras foram separadas para colher o ouro derretido que se infiltrara das unções. O comandante romano deixou apenas um resto da muralha, como símbolo do aniquilamento de Israel, conhecido em nossos dias como ‘Muro das Lamentações’. Considerado por muitos como um simbolo do Anticristo; Tito Vespasiano nasceu em Roma, filho primogênito de Vespasiano e Domitila, a Maior. Tito teve uma irmã chamada Domitila, a Menor e um irmão, chamado Tito Flávio Domiciano, embora conhecido habitualmente com o nome de Domiciano.
Não se sabe muitas coisas sobre a juventude de Tito, mas o pouco que sabemos é através dos escritos de Suetônio. O Site Wikipédia relata que: “O historiador Suetônio relata que o futuro imperador foi criado na corte imperial junto a Britânico, o filho do imperador Cláudio, que seria assassinado por Nero em 55 d.C.. Poucos detalhes chegaram sobre a sua educação, mas aparentemente mostrou pronto uma grande inclinação pelas artes militares, era um poeta experto e um grande orador tanto em grego quanto em latim”… “Antes de ser proclamado imperador romano, Tito Flávio Vespasiano alcançou renome e prestígio como general e comandante militar ao servir sob as ordens do seu pai na Judeia, durante o conflito conhecido como a primeira guerra judaico-romana (67-70). O general Tito recebeu a responsabilidade de acabar com os judeus de Jerusalém e arredores, tarefa realizada satisfatoriamente após sitiar e destruir Jerusalém, cujo templo foi demolido no incêndio. A sua vitória foi recompensada com um triunfo e comemorada com a construção do Arco de Tito. Seu pai o associou, a partir de 71, ao poder tribunício”.
CLICK AQUI PARA ADQUIRIR ESTE LIVRO


A conquista da cidade santa

As tropas romanas do general Tito tomaram a cidade de Jerusalém no dia 8 de setembro do ano 70 da era cristã. Dizem que o templo foi incendiado por um soldado desconhecido ao arremessar uma bola de fogo que penetrando no interior do edifício, imediatamente incendiou todo o lugar ao ponto de derreter o ouro encrustado nas paredes e no teto. O Templo então foi destruído ao ponto de não ficar pedra sobre pedra, conforme tinha profetizado Jesus Cristo trinta e oito anos antes (Mt 24.2). Alguns historiadores afirmam que foram mortos mais de um milhão de judeus na tomada de Jerusalém pelo general Tito. Muitas famílias foram massacradas, mortas em suas casas, filhos, mães, idosos e homens eram trucidados e mortos sem nenhuma compaixão pelos soldados desse general. Centenas de judeus eram crucificados a beira das estradas ao redor de Jerusalém. Os restantes que ficaram vivos foram deportados como escravos. O historiador Flávio Josefo conta que a cidade santa ficou totalmente destruída e sem vida.

O muro das lamentações

As anotações de roda pé da Bíblia King James Atualizada diz que: “Um muro feito com blocos de pedras com 60 cm de largura por até 5 metros de comprimento circundava o Templo. Contudo, alguns anos após o término da construção exatamente 40 anos depois da profecia de Jesus, durante as celebrações da Páscoa judaica, as tropas do comandante romano Tito tomaram posição de combate, às portas de Jerusalém. A cidade estava em festa e repleta de judeus de todas as partes. Os dois mais poderosos partidos judaicos, que deveriam estar atentos à defesa da cidade contra Roma, achavam-se em violenta guerra interna, a ponto de incendiarem os estoques de alimentos um do outro. Somente quando os enormes aríetes dos romanos arrebentaram o primeiro portão de Jerusalém foi que os políticos decidiram unir-se contra o invasor. Tarde demais. Tito incendiou tudo, e até as pedras foram separadas para colher o ouro derretido que se infiltrara das unções. O comandante romano deixou apenas um resto da muralha, como símbolo do aniquilamento de Israel, conhecido em nossos dias como ‘Muro das Lamentações’. Mais de um milhão de judeus morreram naquela época. Todas as estradas que passavam por Jerusalém estavam tomadas por judeus crucificados. Os sobreviventes foram vendidos ou negociados como escravos. Israel desapareceu como nação, e os judeus foram espalhados pelo mundo inteiro, sob a maior humilhação já sofrida por um povo até nossos dias. Em homenagem à marcha triunfal de Tito, foi construído o ‘Arco do Triunfo’ Este monumento persiste em Roma até hoje e mostra, em seus trabalhos de escultura, cenas das legiões romanas carregando os objetos sagrados e valiosos do Templo, e os mais valorosos guerreiros judeus algemados. Tito profanou o Templo, entrando no santo lugar, despojando todo o tesouro e utensílios preciosos, tais como o grande candelabro de ouro maciço, uma réplica dourada da arca com os preciosos rolos sagrados da Lei, a mesa de ouro e muitos outros objetos preciosos. Finalmente, o imperador Vespasiano, pai de Tito, declarou toda a nação de Israel como sua propriedade particular e doou grandes propriedades a seus amigos e colaboradores, entre eles o conhecido historiador judeu e fariseu, Flávio Josefo, cujo carisma e poder intelectual haviam conquistado a amizade do rei e a cidadania romana.” 
CLICK AQUI E BAIXE ESTE LIVRO NA AMAZON

O Novo Estado de Israel

Só no ano de 1948, por concessão da ONU, a Organização das Nações Unidas, o povo judeu pôde retornar à Palestina, reconstruindo o que passou a ser chamado de “Novo estado de Israel”. Mas o conflito com os palestinos que ocupavam legitimamente as terras permanece até hoje. Conforme o evangelho de Mateus no capítulo 24; Jesus falando sobre o final dos tempos, mencionou episódios que aconteceriam em um futuro próximo e em tempos distantes, exatamente como os profetas do AT. Muitas das perseguições preditas já ocorreram, e muitas ainda estão por acontecer.
Mais tarde o general Tito Flávio Vespasiano foi coroado imperador de Roma. Seu reinado foi de 23 de junho de 79 a 13 de setembro de 81 e seu sucessor foi Domiciano; perseguidor implacável dos cristãos. 
Como imperador Tito passou a se chamar, “Tito Flávio César Vespasiano Augusto”  e suas esposas: Arrecina Tértula Márcia Furnila. Nasceu em 30 de dezembro de 39 -  Roma, Itália, Império Romano
 e morreu em 13 de setembro de 81 (41 anos).
Por: Antonio Lourenço

MAIS ESTUDOS PARA VOCÊ, CLICK ABAIXO:

CLICK AQUI E ADQUIRA O SEU LIVRO


CLICK AQUI E CONHEÇA MEUS LIVROS


Comentários

  1. Aí estar a grande tribulação que Jesus prometeu a caifás
    Que viria em nuvens (juizo)
    E que todo olho veria
    E de fato todo olho daquela época viu
    Só há um problema com os cristãos de hoje, eles não interpleta dessa forma pois ainda esperam a volta de cristo e querem ver Jesus descer nas nuvens.
    O juízo final foi prometido por cristos aos judeus e não ao mundo
    A bíblia é de fato uma carta para os judeus e não para o mundo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. As Religiões não querem manter controle sobre o povo, dinheiro e poder

      Excluir
    2. Mas tem problema: no juízo final os mortos ressuscitaria,e isso ainda não aconteceu

      Excluir
  2. Jesus falou :veio pra que era seus mas os seus não receberam,mas todos que recebeu deu-lhe o poder de ser filho de Deus.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Ola! Deixe seu comentário ou sugestão e responderei assim que puder.

Postagens mais visitadas deste blog

Carta De Paulo Aos Efésios - Estudos Bíblicos

QUEM ERA ANTIPAS DE PERGAMO